Blog

Inverno: sob as lentes de Mindfulness e Mindful Eating

Por Vera Salvo

Segundo o dicionário, a palavra Inverno vem do latim: hibernu, tempus hibernus.  Significa mergulhar num estado de sonolência e inatividade, onde as funções vitais do organismo são reduzidas ao absolutamente necessário à sobrevivência. Esse tempo hibernal está associado ao ciclo biológico de alguns animais ao entrar em hibernação e se recolherem durante o período de frio intenso, escassez de chuvas, baixa umidade do ar.

Será que as mudanças promovidas pelas estações nos afetam? Ecoam em nós? Somos seres da natureza e ela pode nos ensinar muito se estivermos atentos e abertos.

Durante o inverno, várias espécies de aves migram para outros locais com o intuito de fugir do frio. Também nós, em uma reação natural, automática, procuramos fugir do desconforto, do que nos faz sofrer e, com mindfulness, o convite de levarmos equanimidade às sensações, sem rechaço ou apego. Ao estarmos presentes, a oportunidade de usufruir, da melhor forma possível, o que se apresenta, o que é e não o que gostaríamos que fosse.

Boa época para resgatar as relações tão distantes nos dias de hoje pelas facilidades tecnológicas e voltar a reunir pessoas em torno do fogo, lareira ou fogão e ficar horas conversando, cultivando as relações, trocando experiências do dia a dia e claro, partilhando o alimento.

Nesse momento, uma parte da Terra é menos iluminada pelos raios solares, dando origem a dias mais curtos e noites mais longas. Ótima oportunidade para diminuir o ritmo, para ouvir nosso mundo interno. E de mindfulness, com gentileza, abertura e curiosidade, entrarmos mais em contato com nosso lado sombra, aspectos de nós que escondemos, mas que podem ser, se encararmos o medo, oportunidades de autoconhecimento e cura incríveis!

Olhando para a natureza, as árvores sem folhas, pouca luz, podemos ter a ideia precipitada de morte, fim…. Em vez disso, a sabedoria da natureza nos ensinando: as árvores perdem as folhas para sobreviver ao frio e voltar com mais vigor na primavera. Impermanência da vida, morte e renascimento. Tempo necessário para ajustes. A hibernação do urso é possiblidade de concentrar sua energia para despertar posteriormente, preservado da estação fria; para nós, a inércia aparente por fora, trazendo a quietude e instrospecção necessárias para novos e importantes movimentos que a vida trará na primavera.

E despertando a sabedoria interior, a conexão do corpo, acompanhando a tempertatura e características da estação, época de beber bastante liquído, hidratar (os felinos aqui de casa não se descuidam, o pote de água esvazia-se rapidamente); de buscar frutas e sucos de frutas para aumentar a imunidade com a ingestão de vitamina C e outros antioxidadntes. Aquecer o corpo com comida e bebidas mais quentinhas.

Que possamos desfrutar o inverno,
Aquecendo nosso coração,
Na companhia de nossos queridos,
Nutrindo o corpo com carinho e consideração!

Inventando um motivo para ficar junto,
Nada melhor do que se aquecer,
Ver e apreciar a dança do fogo,
E ao redor da lareira ou da fogueira uma boa conversa manter!
Raramente nos permitimos, algumas horas passar
No aconchego de amigos e familiares
O que para a nutrição da alma não pode faltar!
Que aproveitemos com alegria o inverno,
E também cada uma das outras estações,
Aceitando o que temos,
Sem que para sermos felizes façamos imposições.
Porque no contexto de Mindfulness,
Não é sobre o quê, mas como podemos viver,
Nos permitindo desfrutar,
Cada estação, situação que a vida oferecer!
Que as folhas secas caídas,
De adubo possam servir,
Para que floresça depois a primavera,
E que nosso lado luz possa emergir!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

ENVIE SUA MENSAGEM

3 + 1 =

ENTRE EM CONTATO

EMAIL
contato@spmindfulness.com.br

WHATSAPP
(11) 94977-0771

REDES SOCIAIS

NOSSOS ENDEREÇOS

UNIDADE VILA CLEMENTINO
Rua Pedro de Toledo, 129 – Sala 33

UNIDADE PINHEIROS
Rua Amaro Cavalheiro, 347 – CJ 306

UNIDADE PAULISTA
Rua Teixeira da Silva, 329 – CJ 91

Share This